Agricultores rejeitam manter Fethab 2 e dizem que não podem pagar conta de MT

CUIABÁ – A Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja) definiu em assembleia dos associados, na quinta-feira (13), se posicionar contrária à proposta do governador eleito, Mauro Mendes (DEM), de fusão do Fethab 1 e 2. Os produtores também mantiveram a contrariedade à reedição do Fethab 2.

Durante a assembleia, que representa os mais de 5,5 mil associados da entidade, os produtores defenderam o cumprimento da atual legislação, que extingue o Fethab 2 em 31 de dezembro. “Os produtores defenderam que se cumpra a lei, qualquer proposta deve ser feita depois que o próximo governo assumir, sentando e dialogando com o setor”, explicou o presidente da Aprosoja, Antônio Galvan, após a reunião.

Galvan já havia se manifestado contra a reedição do Fethab 2, de que não há como o setor absorver mais este custo.

“Há 32 anos moro em Mato Grosso e todos os governos disseram que estão com problemas financeiros. O atual governador, Pedro Taques, pediu um auxílio por período determinado para melhorar a infraestrutura do Estado e fazer a ligação entre regiões que necessitavam de infraestrutura. Infelizmente, no decorrer da gestão, se perdeu o foco e estes recursos foram usados para outros fins”, lembra Galvan.

Em junho, a associação e 38 sindicatos rurais protocolaram uma ação judicial com pedido de liminar para suspender imediatamente a cobrança do Fethab 2, além de pedir a prestação de contas relacionada aos recursos deste fundo.