Após renúncia de Cunha, favoritos ao cargo não formalizaram presença em disputa

Estadão Conteúdo

Rogério Rosso, Rodrigo Maia e Fernando Giacobo são favoritos à presidência da Câmara
Agência Brasil

Rogério Rosso, Rodrigo Maia e Fernando Giacobo são favoritos à presidência da Câmara

Um dia depois da renúncia de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) à presidência da Câmara, cinco deputados registraram suas candidaturas na Mesa Diretora da Casa: Fausto Pinato (PP-SP), Marcelo Castro (PMDB-PI), Carlos Henrique Gaguim (PTN-TO), Carlos Manato (SD-ES) e Fábio Ramalho (PMDB-MG). O total de candidatos pode chegar a, pelo menos, 15 políticos. 

Apesar da manifestação dos cinco candidatos para ocupar o cargo da presidência da Câmara, os favoritos para a disputa ainda não formalizaram as candidaturas: Rogério Rosso (PSD-DF), Rodrigo Maia (DEM-RJ) e Fernando Giacobo (PR-PR). É esperado que eles se inscrevam apenas na véspera da votação para evitar desgaste e ganhar mais tempo nas negociações. 

Embora negue que esteja concorrendo, Rosso é considerado o nome mais forte. Aliado de Cunha, o deputado conta com o apoio do peemedebista, que tem defendido sua candidatura como principal representante do Centrão. Ontem, Rosso afirmou que ?centenas de deputados têm se manifestado a favor dele? e que será candidato se houver ?consenso?. Ele negou ser aliado de Cunha e disse que essa é uma forma de seus adversários ?desconstruírem? uma eventual candidatura.

LEIA MAIS: Para Dilma, renúncia de Eduardo Cunha é “jogada” para salvar mandato

Segundo vice-presidente da Câmara, Giacobo disse que será candidato a presidente da Câmara ?se Deus quiser e o povo permitir?. Se eleito, levaria à escolha de outro deputado para o cargo. O mesmo vale para o primeiro-secretário da Casa, Beto Mansur (PRB-SP), também na disputa. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.