Canarana arrecada menos e investe mais do que Água Boa em saúde

CANARANA – O Jornal O Pioneiro buscou junto aos portais de transparência das prefeituras de Canarana e Água Boa, informações sobre as receitas totais e as despesas que ambos têm com a saúde. Essa curiosidade surgiu por conta que Água Boa tem o Hospital Regional mantido por um consórcio de municípios, Governo do Estado e Governo Federal, mas Canarana possui um Hospital Municipal bancado praticamente com recursos próprios.

Em levantamento feito pela reportagem, o Portal da Transparência da Prefeitura de Água Boa aponta que o município arrecadou de janeiro a julho de 2008, o montante de R$ 48.629.910,93 milhões e investiu em saúde a quantia de R$ 11.223.232,60 milhões, o que dá uma porcentagem de 23% da receita total, ficando atrás da pasta da educação em valor de destinação.

No mesmo período, entre janeiro e julho, Canarana teve uma receita de R$ 42.468.526,26 milhões, destinando para a saúde o montante de R$ 13.784.704,30 milhões, o que representou por 32,46% do recurso total. Do total investido em saúde no município, a maior parte, R$ 7.666.253,64 milhões, foram consumidos pela média e alta complexidade, que seriam, em tese, responsabilidade dos governos Estadual e Federal.

Isso comprova o que já se suspeitava, de que Canarana investe muito mais em saúde do que Água Boa. A explicação também já se sabia. Com a abertura do Hospital Municipal no ano de 2016, a saúde de Canarana melhorou muito, mas em contrapartida os investimentos também subiram, consumindo hoje a maior parte do bolo orçamental.

Boa parte da população indígena do Parque Indígena do Xingu utiliza os serviços de saúde em Canarana. Em torno de 1/3 dos nascimentos feitos aqui são de indígenas. Além disso, muitos moradores de outros municípios da região, vem para Canarana em busca de atendimento médico porque os serviços são precários em suas cidades. Isso acaba onerando ainda mais os cofres da Prefeitura de Canarana.

Logicamente que ninguém defende o fechamento da unidade hospitalar local, mas algumas medidas precisam ser tomadas para desafogar o orçamento da Prefeitura. Uma delas poderá acontecer em breve. Diante das normas sanitárias, tecnicamente hoje o Hospital Municipal está apto a receber recursos federais, justamente porque atende a população regional.

Conforme informações coletadas pelo J. O Pioneiro, neste momento a Prefeitura está trabalhando para o cadastramento da unidade junto ao Ministério da Saúde. A perspectiva é começar a receber os recursos, que podem chegar a R$ 4 milhões anuais, a partir de 2020, mas além de técnica esta é uma questão política.

Se isso se concretizar, na teoria seriam mais R$ 4 milhões anuais que a Prefeitura de Canarana deixaria de investir em saúde para destinar a outros setores. Devido ao inchaço dos gastos para o funcionamento da máquina pública, atualmente sobram poucos recursos para se fazer investimentos, principalmente em infraestrutura urbana.

Outro ponto pesquisado pela reportagem do J. O Pioneiro foi em relação ao motivo de Água Boa ter um orçamento de quase R$ 1 milhão a mais todo mês em relação a Canarana, ou seja, além de investir valor menor em saúde também arrecada mais. Um dos motivos são repasses maiores pelos governos do estado e Federal justamente na saúde por conta do Hospital Regional.

Além disso, Água Boa tem mais população que Canarana e, consecutivamente, recebe fatia maior do FPM (Fundo de Participação dos Municípios). Outro fator é que a cidade vizinha arrecada mais com tributos municipais, entre eles IPTU e IPVA (50% volta aos municípios). Por fim, os serviços de água são tocados pela Prefeitura, o que somou em sete meses mais de R$ 2 milhões.

Esses dados são importantes para que os representantes locais e a população façam uma leitura de qual é o principal gargalo de Canarana hoje, o que compromete investimentos maiores em outras áreas também importantes, além de provocar a busca por soluções sem precisar diminuir os investimentos em saúde.