Canarana tem mais de 21 mil habitantes segundo IBGE

CANARANA – O IBGE divulgou nesta quinta-feira, 30, as estimativas das populações residentes nos 5.570 municípios brasileiros, com data de referência em 1º de julho de 2018. Estima-se que o Brasil tenha 208,5 milhões de habitantes e uma taxa de crescimento populacional de 0,82% entre 2017 e 2018, de acordo com a Projeção da População (Revisão 2018).

Conforme o levantamento, Mato Grosso tem 3.441.998 de habitantes. A maior cidade do estado é Cuiabá, com 607.153, seguida por Várzea Grande com 282.009, Rondonópolis com 228.857, Sinop com 139.935, Tangará da Serra com 101.764; Cáceres com 93.882, Sorriso com 87.815, Lucas do Rio Verde com 63.411 e Primavera do Leste com 61.038. No Vale do Araguaia a maior cidade é Barra do Garças com 60.661, seguida por Confresa com 30.347, Vila Rica com 25.570, Água Boa com 25.229, Canarana com 21.311 e Nova Xavantina com 21.231. Vizinhos de Canarana, Querência tem 17.014, Ribeirão Cascalheira tem 10.081 e Gaúcha do Norte tem 7.513 habitantes.

O município de São Paulo continua sendo o mais populoso do país, com 12,2 milhões de habitantes, seguido pelo Rio de Janeiro (6,7 milhões), Brasília e Salvador (cerca de 3,0 milhões cada). Dezessete municípios brasileiros têm população superior a 1 milhão de pessoas e, juntos, eles somam 45,7 milhões de habitantes ou 21,9% da população do Brasil. Serra da Saudade (MG) é o município brasileiro de menor população, 786 habitantes, seguido de Borá (SP), com 836 habitantes, e Araguainha (MT), com 956 habitantes.

No ranking dos estados, os três mais populosos estão na região Sudeste, enquanto os cinco menos populosos estão na região Norte. O líder é São Paulo, com 45,5 milhões de habitantes, concentrando 21,8% da população do país. Roraima é o estado menos populoso, com 576,6 mil habitantes (0,3% da população total).

As estimativas populacionais municipais são um dos parâmetros utilizados pelo Tribunal de Contas da União no cálculo do Fundo de Participação de Estados e Municípios e são referência para vários indicadores sociais, econômicos e demográficos. O método baseia-se na projeção da população estadual e na tendência de crescimento dos municípios, delineada pelas populações municipais captadas nos dois últimos Censos Demográficos (2000 e 2010).

Em 2018, pouco mais da metade da população brasileira (57,0% ou 118,9 milhões de habitantes) vive em apenas 5,7% dos municípios (317), que são aqueles com mais de 100 mil habitantes. Os municípios com mais de 500 mil habitantes (46) concentram 31,2% da população do país (64,9 milhões de habitantes). Por outro lado, a maior parte dos municípios brasileiros (68,4%) possui até 20 mil habitantes e abriga apenas 15,4% da população do país (32,1 milhões de habitantes).