CPI da Renúncia e Sonegação Fiscal é retomada em novembro

Reuniões deliberativas de oitivas serão retomadas em novembro

As reuniões ordinárias da CPI da Renúncia e Sonegação Fiscal (RSF) retornam no início do mês de novembro. De acordo com informações da equipe técnica da comissão, mesmo com a paralisação das sessões deliberativas de oitivas, os trabalhos continuam internamente com auditorias administrativas.

Os trabalhos da comissão de inquérito encontram-se em processo de finalização de auditorias para a elaboração dos relatórios finais, e a equipe técnica espera que até o dia 30 de novembro os trabalhos sejam concluídos.

A CPI tem como presidente o deputado José Carlos do Pátio (SD) e como relator-geral o deputado Max Russi (PSB).

Trabalhos

Também ficam suspensos até o dia 30 deste mês os trabalhos da CPI do Ministério Público Estadual, que retornam após a eleição do segundo turno em Cuiabá.

Conforme o consultor técnico da CPI, Eduardo Lustosa, a volta dos trabalhos no dia 30 vai contar com oitivas programadas pela comissão. Antes da suspensão dos serviços, a CPI do MPE, ouviu dois auditores do Tribunal de Contas do Estado (TCE), três servidores do Ministério Público Estadual e um procurador de contas.

Ele explicou que a CPI vai continuar com oitivas e investigar as contas de créditos.

“Até o momento, foram investigados os valores pagos e legalidades de verbas, sendo que, nosso próximo passo vai ser a análise referente às negociações das cartas de crédito”, afirmou Lustosa, comentando que tem como prazo o dia 30 de novembro deste ano para encerrar os trabalhos.

Mídia News