Diretora assassinada e afogamentos no rio Araguaia

Diretora

ÁGUA BOA – A diretora da escola EMEI Gisselda Trentin, Patrícia Alves da Silva de 37 anos, foi brutalmente assassinada a golpes de faca na noite de sexta-feira (31). Seu marido é o principal suspeito. O crime aconteceu na casa onde o casal morava, em frente à praça do Setor Operário. O marido confessou a autoria do crime e, logo depois do crime, foi preso pela Polícia Militar. A PM afirma que o crime passional, teria ocorrido, segundo o suspeito, porque eles estariam em processo de separação, viviam uma fase complicada do relacionamento e o suspeito tinha dúvidas sobre a fidelidade da professora. Patrícia teve ferimentos graves e foi encaminhada para o Hospital Regional Paulo Alemão. Ela não resistiu e faleceu.

Afogamentos

Três garotas faleceram na tarde de sábado, 1º, na Praia do Gado no Rio Araguaia, em Cocalinho, há cerca de 3 km da cidade. Vitória de 13 anos, Denise de 12 anos e Lara de 15 anos, foram tragadas pelas águas do Araguaia e morreram afogadas.