Dupla de turistas é multada em R$ 10 mil pescando ilegalmente no Parque do Xingu

CANARANA – Dois turistas foram multados em R$ 10 mil cada pela prática da pesca ilegal no Parque Indígena do Xingu, em Canarana. O flagrante aconteceu no domingo (10), no rio Xingu, por fiscais da Gerência Técnica do Ibama de Barra do Garças. Os suspeitos estavam com de um cacique da etnia Kalapalo.

De acordo com a equipe de fiscalização, um barco com quatro pessoas foi abordado deixando a aldeia da Pedra, no parque, e durante a abordagem, foram descobertos apetrechos utilizados para a pesca ilegal. Os quatro foram encaminhados a uma praia para a lavratura do auto em flagrante.

Na abordagem, os fiscais constataram a inexistência de documentação para a pesca, no entanto, foram informados pelo indígena que eles tinham a autorização da Fundação Nacional do Índio (Funai). O documento não foi apresentado. No ato da autuação, um outro indígena tentou intimidar a equipe na tentativa de levá-la a aldeia.

Os pescadores foram autuados em R$ 10 mil e a pousada responsável pelo agenciamento dos turistas, cessão do barco de pesca e veículos utilizados, compete a aplicação de multa no valor R$ 100 mil.

Apreensões

Além da autuação dos pescadores no Parque Nacional do Xingu, o Ibama autuou uma família de Ribeirão Cascalheira pela pesca ilegal na fazenda Pontal, localizada na Terra Indígena Pequizal do Naruvôtu; e um grupo de turistas de Franca e Serrana (SP) e funcionários de uma empresa de Canarana pelo uso de rede e pela pesca de peixes fora da medida.

Os fiscais apreenderam apetrechos de pesca, três barcos e três motores de popa, um freezer, um gerador de energia, oito redes, diversas varas de pesca e 110kg de pescado de espécies variadas.

A operação realizada pelo Ibama na região ocorreu durante a Semana do Meio Ambiente e foi encerrada na segunda (11), com a apresentação do resultado final.