Escolas municipais recebem material de educação ambiental sobre a região Xingu Araguaia

CANARANA – Professores locais sempre enfrentaram dificuldades para encontrar material didático que focasse na realidade geográfica, ambiental e cultural da região Xingu Araguaia. Os livros didáticos disponibilizados pelo governo, em sua grande maioria trazem informações dos grandes centros, numa realidade totalmente diferente da nossa.

Pensando nisso, Fernando Schneider – analista de Políticas Públicas do Instituto Socioambiental (ISA), se reuniu durante este segundo semestre de 2017 em diversas ocasiões com professores das escolas municipais de educação infantil e básica e representantes da Secretaria Municipal de Educação (Semec), para debater sobre qual material que os profissionais tinham anseio sobre educação ambiental.

Os professores das escolas do interior, por exemplo, pediram um material que falasse sobre a Bacia Hidrográfica do Xingu, pois na maioria dos livros didáticos, fala-se do rio Tietê que fica em São Paulo, uma realidade bem diferente. Já os professores da cidade colocaram sobre o interesse em conhecer mais sobre a temática indígena porque Canarana é a cidade Portal do Xingu, além de materiais que falem de sistemas agroflorestais, questões relacionadas à pulverização aérea e mudanças climáticas. Os professores indígenas expuseram que necessitavam de materiais que falassem sobre resíduos sólidos e alimentação.

A partir disso, Fernando Schneider garimpou os materiais e na semana passada fez a entrega para as escolas. Além de entregar o material, o analista debateu com os professores como utilizar o conteúdo. “Vem atender uma demanda colocada pelos próprios educadores… O kit atende mais de 98% das temáticas colocadas pelos professores… Foi um trabalho participativo, envolvendo ISA, Semec e professores. Conseguimos construir as soluções e isso rompe com esses materiais didáticos que não atendem e não dialogam com a realidade local”, explicou.

Dentre os materiais entregues no que ele intitulou de Baleio de Saberes, Fernando destaca dois jogos que envolvem a fauna e a flora da região e o livro sobre o Pibinho, que fala sobre os Povos Indígenas do Brasil Mirim. “Aborda com muita qualidade a questão da temática indígena do Brasil com foco nos povos do Xingu”, destacou.