Indiazinha enterrada viva começa a reagir ao tratamento

CUIABÁ – A assessoria de imprensa da Santa Casa de Misericórdia de Cuiabá divulgou um novo boletim médico sobre o estado de saúde da pequena indiazinha que foi enterrada viva em Canarana, logo após o nascimento.

De acordo com o documento ela segue em estado grave, respirando com ajuda de aparelhos na U.T.I Neonatal do hospital, mas vem apresentando reações ao tratamento. Com isso os médicos diminuíram a sedação e ela reagiu bem.

Analu foi enterrada viva pela avó e pela bisavó em Canarana. Segundo investigação da Polícia Civil as duas não aceitavam o fato da mãe da indiazinha ser solteira e o pai membro de outra etnia.

Investigadores descobriram que a cova foi aberta antes da mãe da indiazinha ter entrado em trabalho de parto. As duas estão presas. A recém-nascida foi resgatada por homens da Polícia Militar e investigadores da Polícia Civil.

A expectativa é que ela tenha ficado mais de 7 horas enterrada. Ainda não há previsão de alta. A mãe da bebê teria confirmado aos policiais a intenção de ficar com a filha e disse desconhecer os planos da avó e bisavó, que teriam dito para ela que a pequena teria nascido morta.