LEGITIMIDADE : Baiano Filho é chamado a intervir pelos ‘Jogos Escolares’

Temores sobre um possível cancelamento dos tradicionais Jogos Escolares Mato-grossenses provocou a movimentação de pais, dirigentes, professores e atletas nos últimos dias, em todo o estado. Chamado à interlocução junto ao Governo, o deputado Estadual Baiano Filho iniciou uma série de encontros a fim de dirimir as duvidas sobre a realização dos jogos, e pontuar sobre o transtorno e a péssima repercussão para o Estado, caso o cancelamento fosse confirmado.

Em Sessão Plenária, na noite desta terça-feira, 05.06, Baiano voltou a alertar o Governo do Estado sobre a importância do evento, adquirida principalmente durante a sua gestão enquanto secretário de Estado de Esportes e Lazer (SEEL), entre os anos de 2003 a 2010.

“Quero reafirmar meu compromisso com o Esporte Mato-grossense, sobre o qual tenho muita tranquilidade em falar, porque conheço de perto. Fui secretário durante quase oito anos, onde criamos os jogos abertos, os escolares, o amadorzão de seleções, a copa governador, a bolsa atleta e tudo isso infelizmente está se acabando. Compreendo o momento de dificuldades financeiras enfrentadas pelo Estado, sou o primeiro a trabalhar pelas importantes pautas do governo aqui dentro da casa [Assembleia Legislativa], sou parceiro, mas não posso deixar de falar sobre o fracasso que o esporte mato-grossense atravessa já há algum tempo. A secretaria deixou de existir; nós brigamos, e desanimamos. Hoje é uma secretaria adjunta em que o secretário tem que ficar pedindo para outro secretário para poder falar com o governador, e isso não pode existir. O envolvimento esportivo de milhares de atletas é sinônimo de inclusão social, e isso não pode ser negado aos nossos jovens. Seja qual for o rumo que a politica mato-grossense vai tomar, a condução do esporte precisa ser revista a partir de 2019”, assinalou Baiano preocupado.

Ainda no pronunciamento, Baiano detalhou que durante a conversa que teve com o governador Pedro Taques na noite de segunda-feira, 04.06, percebeu a surpresa do chefe do executivo ao tomar conhecimento de que os municípios se mobilizavam para evitar o cancelamento dos jogos. Na conversa, Taques negou qualquer intenção do governo nesse sentido, e determinou à SEDUC total empenho para o evento. Baiano argumentou que a Secretaria Adjunta de Esportes possui em conta mais de R$ 4 milhões, oriundo das Loterias Federais que chegam a Mato Grosso carimbados para o fomento do esporte.

Baiano também já se reuniu com o secretário de Estado de Fazenda (SEFAZ), Rogério Gallo, a secretária de Estado de Educação (SEDUC), Marioneide Kliemaschewsk, e com o Chefe de Gabinete de Governo, Domingos Sávio, todos mobilizados pelo evento.