Benefícios do óleo de gergelim apoiados pela ciência

 

CANARANA – As qualidades nutricionais do gergelim inspiraram alguns a o apelidarem como a “Rainha das Sementes de Oleaginosas”. Pertencente à família Pedaliaceae, um grupo de plantas cultivadas por causa de suas sementes comestíveis, seu nome científico é Sesamum indicum. O óleo de gergelim é feito a partir de sementes gergelim cruas e prensadas e tem usos culinários, medicinais e cosméticos. Este artigo lista benefícios do óleo de gergelim apoiados pela ciência.

Rico em antioxidantes:

O óleo de gergelim contém sesamol e sesaminol, dois antioxidantes que podem ter efeitos poderosos em sua saúde. Antioxidantes são substâncias que ajudam a reduzir o dano celular causado pelos radicais livres. Um acúmulo de radicais livres em suas células pode levar a inflamação e doença.

Um estudo de um mês em ratos descobriu que tomar suplementos de óleo de gergelim protege contra danos às células do coração. Nesse mesmo estudo, a atividade antioxidante aumentou em ratos que receberam cerca de 2 ou 5ml de óleo de gergelim por libra (5 ou 10 ml por kg) de peso corporal diariamente.

O óleo de gergelim pode ter efeitos semelhantes quando usado topicamente. Um estudo em ratos mostrou que se pode reduzir o dano celular inibindo compostos como xantina oxidase e óxido nítrico, que produzem radicais livres

Tem fortes propriedades anti-inflamatórias:

A inflamação crônica pode ser prejudicial e levar à doença, e é por isso que é importante limitá-la tanto quanto possível.

A medicina tradicional de Taiwan emprega há muito tempo o óleo de gergelim por suas propriedades anti-inflamatórias, usando-o para tratar inflamações nas articulações, dores de dentes e arranhões.

Mais recentemente, estudos em animais e em laboratório mostraram que o óleo de gergelim pode reduzir a inflamação, que pode ser um dos seus principais benefícios para a saúde. Por exemplo, estudos em laboratório descobriram que o óleo de gergelim reduziu os marcadores inflamatórios, como a produção de óxido nítrico. No entanto, mais estudos em humanos são necessários.

Bom para o seu coração:

As pesquisas mostram que uma dieta rica em gorduras insaturadas é boa para a saúde do coração. O óleo de gergelim compreende 82% de ácidos graxos insaturados.

Em particular, é rico em ácidos graxos ômega-6. Os ácidos graxos ômega-6 são um tipo de gordura poli-insaturada que é essencial para a sua dieta e desempenha um papel importante na prevenção de doenças cardíacas.

Pesquisas em ratos sugerem que o óleo de gergelim pode ajudar a prevenir doenças cardíacas e até retardar o desenvolvimento de placas nas artérias. Na verdade, pode diminuir seus níveis de colesterol quando usado no lugar de óleos ricos em gorduras saturadas.

Um estudo de um mês em 48 adultos descobriu que aqueles que consumiram 4 colheres de sopa (59ml) de óleo de gergelim por dia tiveram maiores reduções no LDL, o mau colesterol, e nos triglicerídeos, em comparação com aqueles que consumiram azeite.

Pode ajudar a controlar o açúcar no sangue:

O óleo de gergelim pode apoiar a regulação saudável do açúcar no sangue, o que é especialmente importante para as pessoas com diabetes.

Um estudo mostrou que colocar ratos com diabetes em uma dieta de 6% de óleo de gergelim por 42 dias resultou em reduções significativas no açúcar no sangue, em comparação com ratos que não foram alimentados com o óleo.

O óleo de gergelim pode até desempenhar um papel na regulação do açúcar no sangue em longo prazo.

Um estudo em 46 adultos com diabetes tipo 2 descobriu que tomar óleo de gergelim por 90 dias reduziu significativamente o açúcar no sangue em jejum e a hemoglobina A1c (HbA1c), em comparação com um grupo placebo. Os níveis de HbA1c são um indicador do controle de açúcar no sangue a longo prazo.

Pode ajudar a tratar artrite:

A osteoartrite afeta quase 15% da população e é uma causa comum de dor nas articulações.

Vários estudos com roedores ligaram o óleo de gergelim a melhorias na artrite. Em um estudo de 28 dias, pesquisadores deram o óleo a ratos com doses diárias de 0,5 ml por libra (1ml por kg) de peso corporal. Os ratos experimentaram marcadores reduzidos de estresse oxidativo e sintomas artríticos, como dor nas articulações.

Embora estudos em animais tenham demonstrado que o óleo de gergelim possa oferecer alívio para a artrite, é necessária pesquisa em humanos.

Pode ajudar a curar feridas e queimaduras:

Enquanto o óleo de gergelim pode ser consumido por seus benefícios para a saúde, ele também pode ser usado topicamente para feridas e queimaduras.

O ozônio é um gás natural que pode ser usado medicamente. Seu uso clínico remonta a 1914, quando foi usado para tratar infecções durante a Primeira Guerra Mundial. Óleos com ozônio adicionados a eles – conhecidos como óleos ozonizados – são usados topicamente para tratar várias condições da pele.

Em um estudo com ratos, o tratamento tópico com óleo de gergelim ozonizado foi associado a níveis mais altos de colágeno no tecido da ferida. O colágeno é uma proteína estrutural necessária para a cicatrização de feridas.

Outros estudos demonstraram que o tratamento tópico com óleo de gergelim reduziu o tempo de cicatrização de feridas em camundongos, embora a pesquisa com seres humanos nesta área esteja ausente.

A capacidade do óleo de acelerar a cicatrização de feridas e queimaduras pode ser atribuída às suas propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias.

Pode proteger contra os raios UV:

Algumas pesquisas mostram que o óleo de gergelim pode proteger contra os danos causados pelos raios UV, que podem prejudicar sua pele. Este efeito é provavelmente devido ao seu alto conteúdo antioxidante.

Na verdade, ele tem a capacidade de resistir a 30% dos raios UV, enquanto muitos outros óleos, como o coco, o amendoim e os azeites, podem resistir a apenas 20%.

Várias fontes afirmam que o óleo de gergelim pode ser um bom protetor solar natural e tem um SPF natural. No entanto, há poucas pesquisas sobre sua eficácia para proteger dos fortes raios do sol, por isso é melhor usar protetor solar.

Outros benefícios em potencial:

Pode melhorar a qualidade do sono. Um estudo mostrou que pingar óleo de gergelim nas testas de 20 participantes durante sete sessões de 30 minutos durante um período de 2 semanas melhorou a qualidade do sono e a qualidade de vida, comparado com um tratamento com placebo.

A aplicação tópica pode aliviar a dor. Alguns estudos mostraram que uma massagem com óleo de gergelim pode ajudar a reduzir a dor nos braços e nas pernas.

Pode melhorar a saúde do cabelo. Os compostos deste óleo podem aumentar o brilho e a força do cabelo. Um estudo de oito semanas descobriu que tomar suplementos consistindo de sesamina e vitamina E aumentava diariamente a força do cabelo e o brilho.

Maneiras fáceis de adicioná-lo à sua dieta:

O óleo de gergelim adiciona um sabor delicioso semelhante ao de nozes a uma grande variedade de pratos. É um ingrediente popular na culinária asiática e do Oriente Médio.

Existem variedades deste óleo, cada uma oferecendo um sabor e aroma ligeiramente diferentes.

O gergelim não refinado é de cor clara, oferece um sabor semelhante ao de nozes e é melhor usado quando se cozinha em fogo baixo a médio. O óleo de gergelim refinado, que é mais processado, tem um sabor neutro e é melhor para fritar. O óleo de gergelim torrado tem uma cor marrom profunda e sabor delicado, que o torna mais adequado para molhos e marinadas.

Você pode aproveitar os benefícios potenciais do óleo de gergelim adicionando-o às receitas e consumindo-o como parte de uma dieta balanceada.

Produção:

Canarana é o maior produtor nacional de gergelim, com 50 mil hectares plantados na atual safra.