CANARANA – O que era tendência virou realidade. Escolas realizam aulas online durante pandemia

Com a pandemia do Covid-19, as aulas estão suspensas há quase 60 dias. Até o momento é uma das únicas atividades que ainda não teve permissão para voltar praticamente em todo o território nacional.

Como solução inicial, escolas da rede privada tem procurado realizar as aulas pela internet, assim como já faziam algumas universidades. O Pioneiro entrevistou um diretor, um professor, um aluno e um pai para saber quais os desafios e as vantagens das aulas online para alunos do ensino fundamental e médio. Entrando na mesma onda, as entrevistas foram via WhatsApp.

Escola

O Colégio Portal do Xingu, em Canarana-MT, está promovendo aulas online para todos os alunos, desde o infantil até o ensino médio. Para o infantil e fundamental I, as aulas são gravadas e postadas nos grupos de WhatsApp onde estão os pais. Para os alunos do fundamental II e ensino médio, as aulas são ao vivo, através de um aplicativo, todos os dias, no turno em que o aluno frequentava a escola.

Conforme o diretor Eduardo Oliveira (Mineiro), o que está acontecendo hoje é o adiantamento do que iria acontecer no decorrer da próxima década. “O que levaria 10 anos, está acontecendo em 60 dias. Ter 100% das aulas EAD não é a maneira ideal e creio que não vai acabar com o ensino presencial, principalmente para o infantil e o fundamental I. Porém, não tenho dúvidas que a adesão da tecnologia é uma coisa sem volta”.

Conforme Mineiro, além da escola, professores, pais e alunos também estão tendo que esforçar para se adaptar a este modelo. “Os professores estão tendo que se reinventar, virando meio que um youtuber. Os pais estão participando mais e eles tem um papel fundamental nesse tempo, seja cobrando, interagindo ou ajudando seus filhos. Os alunos estão dependendo mais de si para aprender, meio que uma autoaprendizagem, principalmente numa aula de matemática”, disse Eduardo, demonstrando, porém, satisfação com os resultados alcançados até o momento.

Professores

A professora Danielly Ohana, que leciona as disciplinas de matemática e empreendedorismo e ética, disse que na troca de informações com colegas, cada disciplina traz um desafio diferente. “Falando especificamente sobre empreendedorismo e ética… as aulas online desta disciplina se desenvolvem de uma maneira muito envolvente. Dentre várias temáticas, explanamos por exemplo, sobre como o individualismo tem impactado as pessoas neste momento de pandemia frente a Covid-19. Desta forma as aulas se tornam leves e a participação dos alunos cada vez mais emblemática”.

Como desafio, a professora cita a volatilidade da internet, problemas nos aparelhos tecnológicos, mas diz que sempre é possível extrair aprendizados. “E, desta forma, o maior bônus que eu e meus colegas temos recebido é o fato de saber que os alunos estão envolvidos, empenhados e motivados. Quando concluímos uma explicação em tempo real e o feedback deles através dos exercícios é positivo, sentimos uma gratidão imensa”.

Pais

Andresa Nicolielo tem duas filhas, Sofia Nicolielo do 5º Ano e Amanda Nicolielo do 2º Ano, ambas do ensino fundamental. Para ela, as aulas online estão sendo muito importantes. “Com essa ferramenta tecnológica a criança/adolescente consegue manter a rotina escolar. Com isso eles não ficam parados, dão continuidade no aprendizado e não perdem o foco nos estudos. A plataforma digital da rede Pitágoras é bem ampla e de fácil utilização pelos alunos. Aqui em casa as meninas Sofia e Amanda estão adorando utilizar a plataforma. Acredito sim que daqui para frente as aulas on-line serão uma tendência adotada por todos”.

Alunos

O estudante do 1º Ano do ensino médio, Felipe G. Wagner (foto), disse que ter aulas online é muito diferente. “Tem um aplicativo, onde nós nos conectamos e lá temos que mostrar o nosso rosto, fazer as atividades e provar, como se fosse uma aula presencial. A vantagem é que você se sente mais à vontade, mais livre, por estudar em casa. A desvantagem é que o ensino não é o mesmo, porque mesmo que o professor explique bem, em alguns conteúdos é difícil de entender”.

Para Felipe, as aulas online forçam o aluno a pesquisar mais para conseguir compreender alguns conteúdos. Na aula presencial era possível tirar as dúvidas pessoalmente com o professor. “Em algum momento a gente vai ter que pesquisar na internet para aprender o que os professores estão passando, porque não estou com o professor na sala de aula para tirar uma dúvida pessoalmente. Por isso que no online não é a mesma coisa que presencial. Mas também creio que isso passa por uma adaptação e com o tempo a gente se acostuma”.

Canarana

As outras duas escolas particulares em Canarana, Instituto ABC e Colégio JMJ, também estão tendo aulas online.

Conforme o secretário de Educação de Canarana, Eduardo Ferreira, para os alunos da rede pública de ensino, tanto municipal quanto estadual, as dificuldades seriam maiores para implementação das aulas online, pois muitos não possuem aparelhos eletrônicos adequados e internet para acompanhar uma transmissão.

Ferreira informou que a Secretaria de Educação de Canarana está preparando materiais para serem entregues aos alunos para o que se chama de atividades remotas, onde o aluno utilizará esses materiais para estudar em casa.

Eduardo disse que não há previsão para retorno das aulas no estado de Mato Grosso antes do dia 15 de junho e, mesmo essa data ainda é incerta. Até o momento todos os municípios do estado estão com as aulas presenciais suspensas em todas as redes de ensino. Os municípios que ensaiaram o retorno acabaram desistindo.

Por O Pioneiro.