Celular clonado quase leva produtores a depositarem dinheiro para golpistas

Foto - Anatel

CAMPO VERDE – Geraldo Barth Junior trabalhou por 07 anos em Canarana em um armazém. Neste tempo fez muitos contatos com produtores e pessoas que trabalham no setor do agronegócio. Em 2018 ele se mudou para Campo verde.

Há cerca de duas semanas, porém, golpistas clonaram seu WhatsApp e passaram a enviar mensagens para todos os seus contatos como se fosse o Geraldo pedindo um empréstimo. Por ser muito conhecido, muitos se prontificaram em fazer os depósitos e pediam a conta bancária para transferência, que sempre estava no nome de outras pessoas.

Porém, Geraldo percebeu imediatamente a clonagem e, com outro número, passou a enviar para todos os seus contatos e grupos que ninguém fizesse o depósito porque não se tratava dele. Isso impediu que muitos caíssem no golpe. Geraldo disse que não ficou sabendo de ninguém que tenha depositado, mas se ele não fosse enviar os alertas a história seria diferente.

Barth acredita que mais de 500 produtores nos municípios na região de Canarana tenham recebido a mensagem de pedido de dinheiro. Contatos dele de outras regiões e familiares também foram alvos dos golpistas. “Algumas pessoas que conversaram comigo disseram que estavam para fazer a transferência quando receberam o comunicado que era golpe”, disse.

Essa história serve como exemplo de que não se deve fazer depósitos através de pedidos feitos por WhatsApp, que podem ser clonados. Além disso, os golpistas sempre mandam contas que não são da pessoa dona do número clonado. Para protege o celular de clonagem, é importante nunca repassar senhas para terceiros.