DNIT homologa licitação para pavimentação da BR-158/MT

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) homologou a licitação para a pavimentação de 94 km da BR-158, em Mato Grosso, do trecho entre o Posto Luisinho e o município de Alto da Boa Vista.

Este é o primeiro dos dois lotes que compõem o contorno da reserva indígena Maraiwatsede e, com a homologação, o consórcio de empresas vencedoras da licitação poderá elaborar os projetos básicos e executivo da obra, que está orçada em R$ 180 milhões.

A BR-158 é considerada a mais importante rodovia da região do Araguaia e fundamental para o escoamento da produção agrícola. Ela vai de Barra do Garças até a divisa entre Mato Grosso e Pará, cruzando municípios com grande produção agrícola e pecuária e, sua pavimentação, deve impulsionar ainda mais a economia regional.

Hoje, dos 800 km existentes, restam 190 km para ser pavimentados, referente ao contorno da área indígena.  Para viabilizar a obra, o DNIT teve que elaborar um desvio da reserva Maraiwatsede, já que os indígenas não concordaram com a pavimentação do trecho que corta a reserva.

O Superintendente em Mato Grosso reforça o papel de parlamentares estaduais e federais para viabilizar a obra, com previsão para que o lote B, que vai de Alto da Boa Vista até Alô Brasil, seja licitado ainda no primeiro semestre de 2018.

Para o deputado estadual Baiano Filho, que desde 2011 lidera as mobilizações para a conclusão da rodovia, o Governo Federal tem empregado um ritmo diferente às questões relativas a 158. “Finalmente, após muitas idas e vindas, audiências em Brasília, mobilização da bancada, em especial do ministro Blairo Maggi e do senador Wellington Fagundes temos demonstrado de maneira consistente a importância da rodovia não apenas ao Araguaia, mas à produção brasileira. O Brasil deve essa obra aos seus brasileiros, aos seus produtores, àqueles que alavancam nosso PIB [Produto Interno Bruto]”, defendeu.