No Dinetec, Pivetta diz que região tem grande potencial para usinas de etanol de milho

Vice-governador Otaviano Pivetta

CANARANA – O Mato Grosso vem recebendo bilhões de reais em investimentos para construção de usinas para produção de etanol de milho. Já são pelo menos seis unidades em funcionamento e outras seis com previsão de construção, sendo a grande maioria no Médio Norte, maior região produtora de milho do Estado. Em agosto do ano passado foi anunciado que Querência-MT receberá a primeira usina de etanol de milho do Vale do Araguaia. Da mesma forma, o município é o maior produtor de milho da região, com previsão de 220 mil hectares na segunda safra de 2020. Mato Grosso é o maior produtor nacional de etanol de milho.

Durante a abertura do Dinetec 2020, evento que acontece até esta sexta-feira (17/01), em Canarana-MT, o vice-governador do Estado, Otaviano Pivetta, disse em entrevista para a AGRNotícias que a região do Médio Araguaia, onde estão os municípios de Querência e Canarana, tem grande potencial para a instalação de outras usinas de etanol de milho. “Tem potencial, tem muito potencial, não tenha dúvidas disso”, disse Pivetta, para em seguida pedir outros dados da região para os representantes presentes. O vice-governador também analisou a logística do Médio Araguaia juntamente com o prefeito de Canarana, Fábio Faria (foto).

Canarana é o maior produtor de gergelim do Brasil. Outros pulses, como feijão, possuem previsão de grande aumento de área nesta segunda safra de 2020. Mesmo assim, uma boa parte das lavouras devem ser destinadas para o milho, com previsão de plantio de 100 mil hectares, conforme a Secretaria Municipal de Agricultura.

Para o prefeito Fábio Faria, se a possibilidade de usina de etanol de milho entrou no radar dos investidores, muitos outros investimentos já vem acontecendo em Canarana. “Somos o maior produtor nacional de gergelim e, com isso, atraímos a Arbaza e a Agrícola Ferrari, grandes exportadores de pulses, que estão construindo no município. Também temos o algodão, com uma algodoeira já em funcionamento e outra em construção próximo da cidade pelo Grupo Meta. Mas claro que existem outras inúmeras oportunidades e entre elas visualizamos o potencial de uma usina de etanol de milho. O Dinetec é muito importante porque mostra o potencial de Canarana para todo o Brasil”, finalizou o prefeito.

Pivetta e Faria analisam a logística da região