Obras na MT-326 pararam: empreiteira Guaxe informa

COCALINHO – A suspensão dos trabalhos de asfaltamento da MT-326 entre Nova Nazaré e Cocalinho deixou a população descontente. A informação é do vereador Fabio Arruda de Cocalinho. Ele disse no final de semana que a empreiteira Guaxe levantou acampamento e suspendeu os trabalhos no trecho.

Fabio destacou que durante quase um ano, a empreiteira pouco trabalho executou. Dessa maneira, Cocalinho continua apenas sonhando com a ligação asfáltica tão necessária com Água Boa. Segundo o vereador, Cocalinho depende de Água Boa, por ser sede de comarca da Justiça Estadual, Justiça Eleitoral e Justiça do Trabalho. Além disso, Água Boa é sede do Hospital Regional Paulo Alemão, referência em média complexidade.

O diretor da Empreiteira Guaxe informou esta manhã por telefone, detalhes da obra na MT-326 entre Nova Nazaré e Cocalinho. Márcio Aguiar da Silva disse que quando o novo Governo do Estado assumiu, efetivou os convênios bem mais tarde nesse ano, e por isso, as obras na rodovia do calcário só foram retomadas depois de agosto.

O empreiteiro ressaltou que com a nova gestão estadual, a manutenção de convênios sempre tem uma demora natural em casos assim. Além disso, um segundo problema surgiu para a Guaxe. O dono da fazenda onde estava o canteiro de obras, pediu a área de volta. Isso exigiu que a Guaxe fizesse a transferência de todo o acampamento para a cidade de Cocalinho.

Márcio Aguiar disse que foram transferidos o alojamento para 50 homens, a oficina, o escritório e toda a infraestrutura, o que demandou cerca de 20 dias, exigindo nova paralisação da obra. Todos os cerca de 30 equipamentos foram transferidos para novo endereço. Somente depois é que a terraplanagem foi retomada, mas de maneira tardia, segundo ele reconheceu.

Aguiar ressaltou que com as obras em andamento as chuvas retornaram, e isso causou atoleiros e até pontos de interdição de trânsito. Com isso, a empreiteira perdeu muito serviço. Dos 15 quilômetros que restam, cerca de 8km estavam preparados para receber o asfaltamento. Diante do exposto, a Guaxe fez contato com o Governo do Estado e comunicou que era preciso interromper a obra, devido à temporada de chuvas. O dono da Guaxe disse que as obras serão retomadas somente depois das chuvas. O engenheiro responsável pelo trecho é Cassio Murilo.

Pela rodovia do Calcário passam diariamente cerca de 80 caminhões e carretas, transportando milho, soja, gado e calcário. Além disso, cerca de 50 veículos menores (carros de passeio e caminhonetes) também transitam todos os dias pelo trecho, que é a única via de ligação entre Cocalinho e Água Boa (BR-158).