Podcasts como estratégia de marketing: empresas cada vez mais precisam se adaptar às novas mídias para atingir o público

CURITIBA – Uma recente pesquisa divulgada pelo Ibope revelou que cerca de 50 milhões de brasileiros já tiveram alguma experiência com Podcasts. A possibilidade de ouvir um programa pelo celular trouxe ao consumidor uma nova opção de mídia, direcionada e com foco em conteúdo. Com isso, muitas empresas vêm aproveitando a onda para produzir conteúdo direcionado e segmentado como forma de atrair seu público. “Para nós, é uma opção de explorar o ecossistema de startups e tratar de assuntos relativos a finanças e tecnologia de uma maneira descontraída e ao mesmo tempo com conteúdo especializado”, conta Matheus Bernert, CEO da Juno, fintech que recentemente lançou o podcast Código Azul (codigoazul.juno.com.br), que fala sobre finanças e tecnologia.

Recentemente, o anúncio realizado pelo Spotify sobre a possibilidade de adicionar podcasts a uma lista de reprodução mostra o quanto as plataformas de streaming vêm apostando no formato. E essa aposta é reflexo do quanto o setor vem crescendo e de como o comportamento do consumidor também vem se transformando. Segundo estudo realizado pela Audio.Ad em parceria a Qriously sobre os hábitos de consumo do áudio digital no Brasil, 68% dos brasileiros chegam a gastar até 12 horas por semana consumindo produtos de áudio em plataformas digitais, e 59% escutam algum tipo de conteúdo de áudio digital todos os dias.

“Os departamentos de marketing precisam estar atentos à popularização desse formato, e, mais que isso, aprender a produzir conteúdo de qualidade para o seu público”, diz Dani Starck, analista de marketing e uma das responsáveis pela produção do podcast da Juno.

A era do conteúdo

Com a ampliação das mídias digitais, a comunicação vem passando por um processo no qual a geração de conteúdo é foco principal das estratégias comunicacionais. Em uma época na qual existem infinitas opções na internet, produzir conteúdo direcionado e aprofundado é uma das estratégias de engajamento de um público específico e que está em busca de informação relevante.

“Entre os assuntos abordados pelo nosso podcast estão maternidade e carreira, diversidade no ambiente de trabalho, liderança na área de tecnologia, e outros assuntos mais específicos, como a questão dos desbancarizados, pagamentos online, entre diversos outros que estão relacionados com o mundo das finanças e de tecnologia, que é aquilo que sabemos fazemos de melhor”, explica Dani Starck.

Com a dificuldade de investimentos em mídias tradicionais e com a facilidade de produção que mídias como podcasts proporcionam, as empresas vêm encontrando na internet um vasto campo de investimento de comunicação. Para se ter uma ideia dessa realidade, somente no último trimestre de 2019, foram registrados mais de 30 mil novos podcasts no Spotify. No Brasil, segundo a Associação Brasileira de Podcasters (Abpod), são mais de 2 mil podcasts ativos, ou seja, aqueles que produzem conteúdo com frequência.

“Essa é uma forma de nos comunicarmos claramente não só com quem é cliente da Juno, mas também com quem se interessa por tecnologia e finanças. A ideia é lançar um programa por semana, com temas que estão em alta na área”, completa Dani Starck.