Taxação do etanol leva americanos a suspenderem 6 novas usinas em MT

CUIABÁ – Empresários americanos decidiram suspender projetos de seis novas usinas de etanol de milho em Mato Grosso por causa do aumento da taxação sobre o produto dentro do novo Fethab, proposto no início do ano pelo governador Mauro Mendes, aprovado pelos deputados e já em vigor. Só vão prosseguir com a unidade de Sorriso cujas obras faltam cerca de 40% para serem concluídas. As demais plantas ficam suspensas. Na prática, os americanos deixam de investir aproximadamente R$ 5 bilhões nas usinas em solo mato-grossense e, por consequência, interrompendo perspectivas de gerar dois mil empregos diretos. A notícia foi retransmitida pelo empresário Marino Franz, que tem dois sócios americanos na FS Bioenergia (FS Agrisolutions Indústria de Combustíveis), instalada desde agosto de 2017 em Lucas do Rio Verde. O deputado e ex-secretário de Indústria do Estado, Carlos Avalone, fez um comentário, em tom de alerta sobre a suspensão desses investimentos no grupo de WhatsApp da diretoria da Federação das Indústrias (Fiemt). Segundo ele, a frustração dos investidores veio com o aumento de impostos para o etanol feito à base de milho, dentro do novo Fethab.